• Natalia Baranov

Mudança de Rota

Em um dos meus atendimentos no processo de coaching tive um grande aprendizado, sobre mudança de rota.

Muitas vezes nós temos desenhado em nossa cabeça um objetivo, um sonho, uma meta a ser alcançada, e ela nos parece a verdadeira felicidade. Pode ser ela uma carreira, um emprego, uma viagem, um relacionamento, um casamento, uma casa, entre tantas coisas...nesse caso estávamos trabalhando em sua carreira. Momento de transição de carreira nunca são fáceis, pois exige da pessoa mudanças muito grandes em sua vida... Alguns fatores que aparecem no momento de mudar uma carreira são: desapego da estabilidade de uma carreira já conhecida, estabilidade financeira muitas vezes, medo do julgamento da família, amigos e colegas de trabalho, medo do desconhecido (começar uma nova carreira te põe muitas vezes em estado de começo de aprendizado), desapego ao ego (sim o ego nesses momentos as vezes fica nos cobrando por ser aquilo que os outros querem para se sentir importante e não para se sentir feliz), e o principal planejamento e ação, tomar ação sem planejamento pode ser uma furada, pois serão ações muitas vezes não efetivas e sem foco, podendo não gerar resultados e trazendo frustração a pessoa; por outro lado ter muito planejamento e não ter ação traz também a sensação de frustração, nesse momento a pessoa pode estar procrastinando para tomar as ações com medo de que as coisas não saiam como planejado, então só ficar no planejamento sem ação é sensação de fracasso na certa.

Mas o grande ponto aqui é o poder da tomada de decisão de se mudar uma rota. Os pontos que mencionei acima sobre só ficar no planejamento ou tomar as ações erradas pode estar te mostrando de que você não está na direção correta, você mesmo sabe qual é a direção que te fará feliz, mas muitas vezes não tem coragem de mudar essa direção.

Quantas vezes pessoas se tornam infelizes por estarem em relacionamentos (namoro, noivado, casamento) com alguém e acham que devem permanecer nesse relacionamento até o fim, estando uma ou ambas as partes infelizes no relacionamento, as vezes até mesmo sob circunstâncias de abuso; isso porque ela sente que tomou uma decisão e não pode voltar atrás, seja por pressão da família, sociedade, religião ou até mesmo por princípios aos seus próprios valores. Quantas vezes uma pessoa passa anos em um emprego infeliz, desiludida, amarga, e algumas vezes se tornando uma pessoa tóxica as outras porque tomou uma decisão quando era jovem, ou até criança. Essa pessoa se comprometeu com a família, com a mulher ou marido, com os amigos ou com ela mesmo, dizendo que iria se tornar advogado para provar que poderia se sentir aceito na família ou pela sociedade, mas querendo mesmo ser médico, sendo bancário querendo ser atleta, sendo administrador querendo ser professor de história, e assim passou anos de sua vida querendo provar para os outros e para ela mesma que estava feliz com sua carreira, mas no fundo, ela está apenas se enganando.

Mudar a rota não é fácil, eu mesma sou prova disso, demorei 10 anos para realizar meu grande sonho de trabalhar com viagens e ajudar as pessoas. Minha ideia quando tinha meus 20 poucos anos era fazer psicologia e turismo, eu não conseguia tomar uma decisão, e por apego ao dinheiro (eu achava que nenhum dos dois me daria retorno financeiro) eu fui fazer administração de empresas. Me especializei em controladoria e finanças e eu verdadeiramente amo essa minha profissão, ainda trabalho com isso, prestando consultoria a algumas empresas, mas meu propósito de vida era ajudar as pessoas a serem melhores, superando suas próprias limitações através das viagens, e é por isso que nasceu o VIAGENS QUE TRANSFORMAM, esse conceito de viajar com mais equilíbrio emocional, buscando uma viagem que realmente possa trazer uma transformação na vida da pessoa, e por isso antes de vender qualquer viagem ou consultoria de viagem, eu ouço a pessoa na essência para entender o que pode fazer com que ela tenha uma transformação de vida.

Sobre o processo de mudança de carreira, o maior aprendizado que tive é que a pessoa estava tentando seguir por um lado que ela acreditava que a iria fazer feliz, mas nesse momento ela teve muita coragem para mudar a rota e dedicar sua energia naquilo que ela já conhecia e sabia que a fazia feliz. O que fica de maior aprendizado sobre mudança de rotas, não importa se você vai mudar de rotas mil vezes, mas se você souber que está indo em direção a rota que o fará feliz, tente! Não tentar mudar a rota pode te gerar mais frustração e infelicidade do que tentar, as vezes errar, mas seguir a rota da sua felicidade.



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo