• Natalia Baranov

JANEIRO BRANCO: Precisamos falar de Saúde Mental


Mais do que nunca precisamos falar de saúde mental, parece uma epidemia com tantas pessoas depressivas e com transtorno de ansiedade, fora aquelas que não admitem porque acham que isso é frescura, mas os números podem ser muito maiores.

O Brasil tem números alarmantes de indivíduos com depressão e transtornos de ansiedade, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), nós brasileiros somos o povo mais ansioso do mundo, com registros de 19 milhões de ansiosos (e não no sentido daquela pessoa rápida que quer tudo para ontem e que não consegue esperar um pouco, mas como doença mesmo), cerca de 9% da população.

A OMS ainda identificou que 5,8% dos brasileiros (cerca de 12 milhões de pessoas) sofrem de depressão. É a maior taxa da América Latina e a segunda maior das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos.

Estima-se que entre 20% e 25% da população teve, tem ou terá depressão, sendo essa a doença psiquiátrica com maior prevalência no Brasil.


Esse assunto é tão pesado e extenso que há teses, pesquisas científicas e a preocupação da OMS como mostrado.





Já falei por aqui que a criação do Viagens que Transformam nasceu de uma situação de estado de ansiedade que levou a uma depressão, e como forma de prevenção contra tudo isso, descobri que a viagem é ótimo remédio contra as doenças chamadas mentais e emocionais.


Quem nunca passou por isso, com certeza conhece alguém que passou ou está passando, então, acho que está mais que na hora de falar sobre isso abertamente, sem preconceitos e achando que isso é frescura, PORQUE NÃO É! Só quem passa por isso sabe que a vontade de sair dessa é gigante, mas parece impossível, e talvez eu me atreva a dizer que é impossível mesmo sozinho.


É necessário busca ajuda! Identificar os sintomas de ansiedade as vezes ainda é tido como frescura, mas se você já não consegue respirar, não dorme, ou acorda no meio da noite pensando nos problemas, se você não consegue raciocinar direito, perde o foco, não tem vontade de nada, as vezes até sai com os amigos, está com as pessoas, mas nada faz muito sentido para você, até as pessoas que você mais ama já não fazem tanta diferença, são sinais de que algo não está bem e você precisa de ajuda.

Profissionais da área são os mais indicados, psicólogos e psiquiatras, mas toda ajuda é bem-vinda, mas nunca deixe de procurar um profissional.


Estamos em Janeiro, e nesse mês há uma campanha chamada Janeiro Branco (www.janeirobranco.com.br). É uma campanha dedicada a convidar as pessoas a pensarem sobre suas vidas, o sentido e o propósito das suas vidas, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e sobre os seus comportamentos. Eu achei fantástico, e além de apoiar a campanha falo disso abertamente com as pessoas, e tento ajuda-las com ferramentas de autoconhecimento e me disponibilizo a todos que estão passando por esse momento. Como dizia meu marido nesses momentos: é só uma fase! E realmente é, ela passa com ajuda.


Como somos uma agência de viagens diferente da maioria, nós não estamos preocupados apenas em que você viaje, mas que você possa fazer viagens que transformem sua vida, que você possa se conhecer mais, ter mais qualidade de vida e seja feliz claro!


Então vou dar algumas dicas de como podemos ajudar em nossa saúde mental, como forma de apoiar essa Campanha.


· Viaje! Viajar é preciso, nossa rotina é estressante, cansativa, e muitas vezes nos jogamos nos sofá e queremos apenas que o mundo acabe em barranco para que a gente acabe encostado, mas eu já escrevi sobre os benefícios de se viajar nesse artigo aqui (https://www.viagensquetransformam.com/post/quais-os-benef%C3%ADcios-de-viajar)

· Esteja próximo da família e amigos. Eles são muito importantes nesse momento, muitas vezes você vai querer se isolar, e muitas vezes nem conseguir estar com aquelas pessoas, mas se permita estar junto, mesmo que não seja para falar nada, deixe que eles te abracem (um abraço de 60 segundos cientificamente tem poder de liberar substâncias do prazer e felicidade em quem dá como quem recebe um abraço). As vezes uma piada de um amigo, um café da tia, uma comidinha da mãe e um eu te amo do namorado (a) já acalenta muito nosso coração

· Se desafie: Tente realizar algo de novo, algo que você sempre quis fazer, se desafie nesse momento, quando realizamos algo novo ou conseguimos superar algo nosso cérebro libera substancia da felicidade. Montanhismo foi meu grande desafio quando eu comecei, mas depois que cheguei ao topo da minha primeira montanha eu percebi que um passo de cada vez nos leva ao nosso objetivo.

· Dance! Se você nunca dançou na vida, está aí um ótimo desafio para você. Se tem vergonhe, dance sozinho em casa ouvindo aquela música que você AMA!

· Reveja as suas fotos dos momentos mais importantes e felizes. Sim revisitar o passado para relembrar dos momentos bons é uma ótima dica, para que você saiba que a vida não é somente cinza, mas que há momentos bons e ruins.

· Aceite! Acho que essa talvez é a dica mais valiosa que eu recebi um dia, segui e entendi que quando aceitamos a vida como ela é, aceitamos quem somos, aceitamos as pessoas e situações como elas são, sem querer que tudo seja conforme nossa vontade, a vida fica mais leve.


Por fim acho que uma das orações mais bonitas e eficazes é a Oração da Serenidade:


Senhor concedei-me SERENIDADE para aceitar aquilo que eu não posso mudar, CORAGEM para modificar aquilo que eu posso, e SABEDORIA para distinguir uma da outra.



Se você precisar de ajuda, está passando por algum tipo de momento difícil, mande uma mensagem, nós acreditamos que viajar é transformador, mas estamos aqui para apoia-lo também.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo